O secretário da Fazenda, Décio Padilha, apresentou os números e avanços do Estado de Pernambuco para o *Grupo de Líderes Empresariais (Lide) Pernambuco*, na noite desta segunda-feira (11/03). Com o tema Desafios do Estado – Resultados Fiscais de 2018, o chefe do Fisco mostrou que Pernambuco ‘está bem na foto’, que 2018 ‘fechou no azul’ e que tem ótimas condições de crescimento.

Saudado pelo presidente do Lide Pernambuco, Drayton Nejaim, e por todo o grupo de líderes, entre eles o economista Jorge Jatobá, da Ceplan e presidente do LIDE Economia, Décio Padilha iniciou a apresentação mostrando que Pernambuco tem se apresentado diferente de todo o Brasil e que o Estado ficou dentro do teto de gastos do Programa de Reestruturação e de Ajuste Fiscal (PAF), quando a maioria dos Estados brasileiros não conseguiu. 

O gestor mostrou que o Estado venceu diversos desafios, em meio à maior crise econômica da historia do Brasil, e se manteve no caminho do desenvolvimento econômico e social. Para isso foram criadas estratégias de vantagens competitivas que alavancaram o crescimento, que passam pela arrecadação do ICMS, evolução do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e redução de R$ 200 milhões do custeio. 

O Secretário da Fazenda também explicou que Pernambuco é o Estado que mais investe recursos próprios no Nordeste e um dos que mais investe no Brasil. “Com transparência fiscal, o Governo do Estado trouxe mais saúde, educação, segurança e qualidade de vida para as pessoas”, afirmou. Porém, mais uma vez exaltou a insatisfação com os repasses da União para o Sistema Único de Saúde - SUS e para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - Fundeb.

"Só no Fundeb, em 2018, nós aportamos R$ 3,6 bilhões, dos quais R$ 1,6 bilhão foi para os municípios. A União colocou apenas R$ 226 milhões. Na saúde, a participação federal só diminui há dez anos. É uma situação injusta, que precisa ser rediscutida", afirmou. Reiterando que a União concentra mais receita e partilha muito pouco e que esse dinheiro excedente poderia ser investido em obras, em vez de estar pedindo aval para empréstimos. “Sobraria dinheiro para fazer as obras públicas necessárias para melhorar a infraestrutura”.

O LIDE Pernambuco reúne os principais líderes com influência direta no PIB da região. São acionistas de grandes companhias, presidentes e diretores regionais, empreendedores de destaque na comunidade, gestores públicos do primeiro escalão e líderes associativos de setores de grande relevância. Neste site é disponibilizada a lista de organizações filiadas. Em mais de sete anos de atividade, o Grupo de Líderes Empresariais de Pernambuco promoveu 79 encontros de conteúdo, 27 encontros de relacionamento, 38 mentorias e Encontro Análise, cinco viagens de desenvolvimento e integração profissional e 51 reuniões dos Conselhos de Gestão (estes números consideram também a agenda dos capítulos LIDE Mulher e LIDE Futuro).

Participam do Conselho de Gestão da LIDE-PE, para o biênio 2019-2020,  os senhores: Agostinho Gomes, presidente da Preserve/Liserve; André Cavalcanti - presidente Elétron Energy; Antônio Carrilho, diretor da Construtora Carrilho; Drayton Nejaim, presidente do LIDE Pernambuco; Fernando Silvestre,  presidente da Cadan, Frederico Vilaça Petribú, diretor executivo da Usina São José; Gustavo Bosco, diretor regional Nordeste da Dasa; Ítalo Renda Filho, presidente da Indústrias Renda; Jorge Jatobá, presidente do LIDE Economia; José Henrique Figueiredo,  presidente do Grupo Pedragon; Luís Guilherme Pontes, diretor do Pontes Hotéis; Manoel Ferreira, presidente Agemar; Marcony Mendonça, diretor da Italiana Automóveis; Marcos Hacker Melo, CEO do Grupo Veneza; Nelson Bezerra, diretor geral da Masterboi; Paulo Magnus, presidente MV; Pierre Lucena, presidente do Porto Digital; Renato Cunha, presidente do Sindaçúcar e Ronnie Duarte, Conselheiro da OAB.

01_site.JPG