O governador Paulo Câmara visitou, no último domingo (06.10), a XII Bienal do Livro de Pernambuco, que traz como tema nesta edição "Histórias para Resistir", e acontece até o próximo domingo (13.10), no Centro de Convenções. Acompanhado do secretário de Cultura, Gilberto Freyre Neto, e de Marcelo Canuto, presidente da Fundarpe, o chefe do Executivo Estadual marcou presença no estande da Companhia Editora de Pernambuco – CEPE e prestigiou a escritora Andréa Nunes, posando para foto com o mais novo livro "Jogo de Cena".

Para Paulo Câmara, eventos como esse cumprem um papel muito importante, principalmente em Pernambuco, que registra um histórico de resistência na sua trajetória. "Mostra para a juventude, para os pernambucanos e para todos que vêm aqui a força da nossa literatura, a importância de ler, de estar sempre buscando pensar mais no futuro e no passado, e tirar lições deles", afirmou o governador. "É uma grande atividade em favor do livre pensar, da busca para diminuir desigualdades. E para os nossos jovens terem ciência do que aconteceu, do que está acontecendo, e saberem que lendo, estudando e se dedicando, eles vão poder fazer as transformações que o nosso País e o nosso Estado precisam", concluiu o governador.

Para a escritora Andréa Nunes Padilha "A Bienal cumpre o importante papel de conectar ideias, população em geral e artistas na cadeia do livro, mantendo Pernambuco no protagonismo da Cultura e do Pensamento Crítico , como é sua tradição histórica".

A XII Bienal do Livro de Pernambuco acontece durante dez dias, trazendo atividades, oficinas e palestras e promovendo uma verdadeira imersão cultural, com o objetivo de celebrar a literatura, entre outras formas de linguagens artísticas, como a música e a dança. Ao final da visita, o governador Paulo Câmara participou, juntamente  com a economista Tânia Bacelar e o senador Humberto Costa, do painel "Desafios e oportunidades na economia do Nordeste e do Brasil".



Foto Hlia ScheppaSEI.jpg

Foto: Hélia Scheppa/SEI